Renegociação de dívidas: quem tem direito e como fazer?

Renegociação de dívidas: quem tem direito e como fazer?

A recente pandemia do coronavírus impactou muito a saúde financeira das empresas como um todo, ocasionando  diversos pedidos de recuperação judicial.

Além disso, há uma grande pressão para a mudança da Nova Lei de Falência e Recuperação Judicial e Extrajudiciais.

muitos empresários buscam crédito no mercado para investir na empresa e depois não conseguem pagar. O pior de tudo isso é que os valores vão aumentando a cada mês até que fique impossível quitar a dívida. Diante disso, muitas vezes a única solução é fazer uma renegociação de dívidas junto às instituições financeiras.

Para tanto, o cidadão precisa conhecer muito bem os seus direitos e deveres, ter conhecimento sobre os juros embutidos nas prestações e habilidade de argumentação. Quer saber como funciona esse processo? Explicamos os detalhes a seguir!

Problemas que surgem com as dívidas

Em primeiro lugar, é importante compreender que qualquer compra não planejada é ruim para um profissional ou empresa. Um problema com o emprego ou a rentabilidade do negócio pode comprometer a capacidade de pagamento e aí o problema só aumenta: juros sobre juros que tornam o valor impagável.

A situação é tão complexa que o Idec – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor fez uma campanha “não aceite ameaças na negociação de dívidas”. Quando o nome do indivíduo vai para o Serasa, o seu nome fica “sujo” no mercado e a pessoa passa a ter dificuldade para comprar coisas simples no dia a dia que exigem pagamento em mais de uma parcela. 

Vale lembrar que não existe qualquer lei obrigando os bancos a aceitarem fazer uma renegociação de dívidas de forma justa. Por isso, muitas vezes o trabalhador ou proprietário de empresa se vê obrigado a buscar um auxílio profissional. 

Como buscar a renegociação de dívidas 

Nós preparamos um passo a passo para ajudá-lo a quitar as dívidas e deixar o seu nome limpo no mercado. Veja:

Faça uma lista com todas as suas dívidas

Muitas pessoas fazem compras em diferentes cartões de crédito ou utilizam crediários e não sabem o valor total da dívida que já têm. Portanto, o primeiro passo é listar todos os itens, valores e locais que você está devendo para ter uma soma do total dessa dívida.  

Avalie o seu orçamento mensal

O segundo passo consiste em analisar qual é o seu orçamento mensal. Considere o seu salário limpo ou o pró-labore, subtraia o valor referente às despesas básicas (aluguel, luz, água e telefone) e observe quanto vai sobrar.

Pronto! Agora é hora de analisar quanto de dinheiro disponível você tem por mês para pagar as dívidas. Provavelmente, será necessário reduzir as despesas mensais relacionadas ao lazer e às compras para conseguir chegar a uma negociação adequada tanto para você como para o banco.

Procure o banco para ter uma renegociação das dívidas

Vá até a sua agência e tente fazer uma negociação dos valores devidos com o banco. Esse diálogo não será fácil, mas é importante para você conseguir deixar o seu nome limpo novamente. 

Procure adequar os valores à sua capacidade de pagamento mensal e monitore os seus gastos para não criar uma nova dívida. Caso a instituição financeira não chegue a um acordo, registre a sua queixa no portal www.consumidor.gov.br

Busque o apoio de um advogado

Fique atento a possíveis práticas ilegais das instituições financeiras. Elas não podem fazer ameaças, realizar ligações fora do horário comercial ou enviar mensagens pelo celular. Tudo isso pode caracterizar como dano moral ao devedor.

Outra prática para ficar atento é a cobrança abusiva durante e renegociação das dívidas. Muitas vezes, as empresas fazem contratos leoninos (que só trazem benefícios a elas) e colocam juros exorbitantes sobre o valor devido. Nesses casos, procure o auxílio de um advogado para resolver a sua situação na Justiça. 

Dica extra: o empresário que tem muitas dívidas e não consegue pagá-las pode precisar entrar com um pedido de recuperação judicial. O processo segue uma burocracia mais complexa. Todavia, é a oportunidade de criar um plano de ação para a empresa e negociar as dívidas com todos os credores, buscando, assim, a sobrevivência da empresa. 

Portanto, para buscar a renegociação de dívidas é necessário conhecer o seu orçamento e capacidade de pagamento junto às instituições financeiras. Também é importante ser firme na conversa com os bancos para buscar um acordo justo para ambos os lados.

O Escritório de Advocacia Empresarial Sander & Cella – Advogados, com sede em Chapecó – SC, possui uma equipe de advogados especialistas em Direito Bancário, Recuperação Judicial e Renegociação de Dívidas. 

Conte com o auxílio da nossa equipe se você precisar de ajuda para renegociar às dívidas de sua empresa.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe a sua pergunta abaixo para que possamos auxiliá-lo nessa questão. 

Compartilhe nas redes sociais

Morgana MNG Comunicação

Proprietária da MnG Comunicação e Marketing, empresa parceira de pequenas e médias organizações que precisam de auxílio com marketing digital.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *